Receba nosso FEED gratuitamente em seu e-mail:

Delivered by FeedBurner

 

“Ninguém canta como eu a palavra “fome” ou a palavra “amor”.
Sem dúvida porque eu sei o que há por trás destas palavras.” (Billie Holiday)

Billie Holiday, nome artístico de Eleanor Fagan Gough, nascida na Filadélfia, Pensilvânia, Estados Unidos da América, no dia 07 de abril de 1915. Filha do músico Clarence Holiday e de Saddy Fagan, que tinham respectivamente 15 e 13 anos, quando Billie nasceu. Foi de fato criada por uma tia que morava na cidade de Baltimore.
Com 10 anos de idade, Billie foi vítima de um estupro por um vizinho e então foi levada para uma casa de amparo a meninas vítimas de abuso. Com 14 anos foi morar com sua mãe no Harlem, reduto da comunidade negra de Nova Iorque. Começou a se prostituir, mas foi detida e passou quatro meses na prisão.

Com 15 anos, vendo sua mãe ser ameaçada de despejo do quarto que moravam, se dirigiu a um bar em busca de trabalho, conseguindo seu primeiro emprego como cantora. Passou dois anos cantando em bares do Harlen. Em 1932, chamou a atenção do produtor John Hammond, que a levou para gravar seu primeiro disco nos estúdios da CBS.
Sem nenhum estudo de canto, Billie não sabia ler partituras, cantava principalmente baladas lentas. Suas referências eram Bessie Smith e o trompetista Louis Armstrong, que ela ouvia nos bares que trabalhava. Em novembro de 1933, acompanhada da banda de Benny Goodman, gravou “Your Mather’s Son-in-Law” e “Rifin’ The Scotch”. Com o apelido de Lady Day, dado pelo saxofonista Laster Young, começou sua carreira profissional.

Pouco a pouco, foi ganhando prestígio no mundo do Jazz. Cantou com várias bandas e gravou uma série de músicas com o saxofonista Lester Young. Mudou a batida e a melodia das canções que interpretava. Ganhou fama se apresentando com as orquestra de Duke Elington, Teddy Wilson, Count Basie e Artie Shaw e também ao lado de Louis Armestrong, já com o nome artístico de Billie Holiday.
Em 1939, com sua interpretação de “Strange Fruit”, uma canção de protesto contra o racismo nos Estados Unidos, viu sua carreira se consolidar. “Strange Friut” e “God Bless The Child” se tornaram as canções mais simbólicas de sua carreira. Entre outras canções destacam-se: “Trav’ lin Light”, “Gloomy Sunday”, “Lover Man”, “Summertime”, “Crazy Calls Me” e “Body and Soul”.

Billie Holday passou a vida sendo explorada por maridos infiéis, empresários e amantes desonestos. Apesar do sucesso, mergulhou no álcool e nas drogas. A heroína foi especialmente a droga devastadora para sua voz e precipitou sua derrocada artística. Na Filadélfia, ela foi presa por posse de entorpecentes, e perdeu a credencial que a autorizava cantar nas melhores casas de espetáculos, ficando relegada a cabarés. Magoada, a cantora comentava: “Quando eu morrer, não quero saber se irei para o céu ou para o inferno. Só não quero ir para a Filadélfia”.

Em 1956 publicou sua autobiografia intitulada “Lady Sings The Blues”. Em 1959 foi diagnosticada com cirrose hepática.
Billie Holiday faleceu em Nova Iorque, Estados Unidos, no dia 17 de julho de 1959.

Conhecendo o autor:
Mantenedor do Portal do Filatelista Temático
CARLOS DALMIRO SILVA SOARES é atuante filatelista temático (hobby que desenvolve desde a infância), jornalista filatélico, jurado FEBRAF, palestrante filatélico, bem como, coordenador da comissão para juventude da Federação Brasileira de Filatelia (FEBRAF), representando o país nas correlatas existentes na FIAF e na FIP. Coleciona os seguintes temas: petróleo, energia nuclear, terremoto, Lenim, Centauros e Orixás.

All rights reserved.

In case of using any material, a reference to "Topical Philately" is mandatory!

The stamp designs themselves are properties of the respective countries' postal agencies, as well as, all other trademarks and copyrights on this page are property of their respective owners.

Topical Philately é uma página não comercial e não oficial de divulgação da Filatelia Temática. É uma página aberta à filatelia no mundo. Este espaço também é seu. Colabore.


Topical Philately is a non commercial and non official home page to publish the Topical Philately. It is an international home page opened to the philately. This coin is also yours. We expect your collaboration.


Topical Philately est une page non commerciale et non officielle pour montrer la philatélie thématique. Elle est aussi une page ouverte à la philatélie internationale. Cet espace est aussi à vous. Nous attendons votre collaboration.

(c) Home page da Topical Philately – Divulgado na Rede a partir 01/VIII/2008.

(c) Petroleum: The Black Gold – Divulgado na Rede a partir 05/X/1996

(c) Nuclear Energy – Divulgado na Rede a partir 05/X/2007

(c) Earthquake – Divulgado na Rede a partir 21/IX/2009

(c) For Teacher  – Divulgado na Rede a partir 04/I/2011

(c) Bee – Divulgado na Rede a partir 22/IV/2012

(c) Lenin – Divulgado na Rede a partir 06/VI/2012

(c) Centauro – Divulgado na Rede a partir 17/IV/2013

(c) Filatelia Juvenil – Divulgado na Rede a partir 21/II/2014

(c) Matriusca – Divulgado na Rede a partir 08/IX/2015

Jun 18, 2019
>> Leia mais no Portal do Filatelista Temático <<
Jun 18, 2019
>> Leia mais no Portal do Filatelista Temático <<
Jun 17, 2019
>> Leia mais no Portal do Filatelista Temático <<
×
Mantenedor do Portal do Filatelista Temático
CARLOS DALMIRO SILVA SOARES é atuante filatelista temático (hobby que desenvolve desde a infância), jornalista filatélico, jurado FEBRAF, palestrante filatélico, bem como, coordenador da comissão para juventude da Federação Brasileira de Filatelia (FEBRAF), representando o país nas correlatas existentes na FIAF e na FIP. Coleciona os seguintes temas: petróleo, energia nuclear, terremoto, Lenim, Centauros e Orixás.

Esse artigo foi útil?

Obrigado Seu feedback ajuda-nos a melhor os serviços do Portal do Filatelista Temático!